Central de Atendimento:

11 3346-2766

Jornal do Eletricitário - ANO 62 - Nº 726 - Fevereiro de 2015

Chamado à luta

Companheiros e Companheiras,

 

O nosso Sindicato tem uma missão fundamental para o movimento classista. Devemos impor, nas lutas diárias, o anseio da classe trabalhadora, em especial, dos Eletricitários. Nos embates, nas mobilizações, nas reivindicações de sempre, temos que dar um novo rumo, revitalizando o movimento sindical.

 

 

Nossa categoria é chamada à luta em um cenário sombrio para o País e para todos os trabalhadores. O Setor Elétrico sofre, ainda, os impactos da “moratória eleitoreira”, aplicada pelo Governo Federal nas contas de energia, por meio das medidas provisórias (MPs) 577 e 579 de 2012, que trazem consequências negativas nas concessões de geração, transmissão e distribuição de eletricidade.

 

 

O País sofre uma crise ética, moral, política e estrutural por conta da aplicação de políticas de governo (de curto prazo), em vez de políticas de Estado, que são perenes. Assim, o povo clama por soluções, e, neste cenário, o trabalhador é a força que poderá mudar esta lógica perversa e desastrosa. 

 

 

Percebemos que, para calar os trabalhadores, foram criados diversos subterfúgios institucionais e sociais, a fim de dividir a opinião dos menos favorecidos, enquanto todo o sistema político e institucional do Brasil vinha sendo deturpado às escuras. Enfim, forjaram uma crise, uma situação catastrófica. Cabe, companheiros e companheiras, a nós, trabalhadores, e ao nosso Sindicato, lutar para a manutenção dos nossos benefícios e pela correção real dos nossos salários. 

 

 

Vamos participar do saneamento da política nacional com nossa intensa força, colaboração, mobilização e enfrentamento às injustiças, desigualdades e crueldades impostas à classe trabalhadora, como a PL 4330/04, as MPs 664 e 665/2014, que trazem consequências desastrosas para todos nós.

 

 

Nossa unidade e participação criarão um novo cenário, melhor para todos. 

 

Juntos na luta! 

Até a vitória sempre.

 

Eduardo Annunciato, Chicão

Presidente do Sindicato