Central de Atendimento:

11 3346-2766

Sindicato debate os desafios do setor elétrico com o governo federal

10/09/2020

Sindicato debate os desafios do setor elétrico com o governo federal

 

Em reunião com o vice-presidente da República, Chicão discutiu os impactos da terceirização e outras medidas que afetam os Eletricitários

 

Companheiros (as), na última segunda-feira (08), o Sindicato esteve reunido com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, para discutir temas relevantes para os trabalhadores – como a terceirização, as privatizações, a soberania nacional e outras questões que envolvem o setor elétrico brasileiro.

 

Chicão, presidente do Sindicato dos Eletricitários de São Paulo e da FENATEMA, compareceu à audiência com outros representantes sindicais. Estiveram presentes o presidente da Força Sindical, Miguel Torres, o presidente do SINDÁGUA-RJ, Ary Girota, e Alexandre Donizete Martins, vice-presidente da FENATEMA e presidente do SINDENEL.

 

Durante a reunião, Chicão alertou a equipe de governo sobre a ampliação da terceirização no Brasil, que resulta em salários mais baixos e condições precárias de trabalho, além de enfraquecer as relações trabalhistas e expor os trabalhadores essenciais à rotatividade e a um maior número de acidentes e doenças ocupacionais. Para isso, foram levadas em consideração as experiências com a terceirização que impactaram as bases nos últimos tempos.

 

O presidente do Sindicato também conversou com Hamilton Mourão sobre os perigos da privatização das empresas de energia e de saneamento. Neste sentido, nos posicionamos contra a venda da Eletrobras e apresentamos as situações mais frequentes que observamos nos processos de privatização no setor elétrico: na maioria das vezes, as empresas que arrematam nosso patrimônio nacional são estatais estrangeiras, que assumem o controle das nossas áreas e utilizam o parque industrial brasileiro para aumentar seus lucros, deixando como troco o desemprego e a falta de oportunidades para os trabalhadores.

 

O Sindicato também apontou ao vice-presidente da República uma série de riscos à soberania nacional, chamando atenção para a manutenção do desenvolvimento do nosso país. Ao final da reunião, foram encaminhados diversos documentos para a equipe do governo: carta aberta da FENATEMA, nota técnica da FIOCRUZ, dados da CEDAE debatidos pelos trabalhadores no âmbito da CNTI e um trabalho elaborado pela Associação dos Engenheiros e Técnicos do Sistema Eletrobras (AESEL).

 

Durante a audiência, Hamilton Mourão mostrou-se receptivo e pareceu compreender a importância dos temas discutidos. Para o Sindicato dos Eletricitários de São Paulo, esta foi uma importante iniciativa em defesa dos trabalhadores do setor elétrico. A próxima etapa é estabelecer diálogo com o Congresso Nacional, levando na pauta os interesses comuns dos trabalhadores Eletricitários.

 

Mantenham-se atentos e mobilizados! Só o Sindicato é o legítimo defensor do trabalhador!

Categorias