O discurso e as circunstâncias

É verdade que cada doença precisa do remédio adequado, que é preciso estarmos atentos às novas demandas sociais, além de buscar a satisfação daquelas que ainda não foram atendidas. Neste contexto de continuada mutação, surge a figura retórica do discurso populista, sempre ajustado ao que o povo quer ouvir. A fronteira entre o populismo e o fascismo é muito tênue. Trabalhar com as frustrações das pessoas, em vez de alertá-las para a importância do pensamento crítico, baseado no respeito à diversidade, no conhecimento e nas experiências vividas, é uma forma de simplificar e negligenciar a transformação da perversa realidade na qual está mergulhada a sociedade.

Onde você estava em 05 de outubro de 1988, cara pálida?

Você consegue se lembrar dos locais, ruas e bairros que gostava de ir em 1988? Você consegue se lembrar dos seus equipamentos eletrônicos, da sua bicicleta, ou mesmo, se for o caso, do seu carro em 1988?  Caso você tenha todas estas lembranças, você conseguiria provar que era o dono destas coisas e que ia… Continuar lendo Onde você estava em 05 de outubro de 1988, cara pálida?

“Vou trabalhando, até conseguir meu primeiro emprego”

Todo jovem tem muitos sonhos, perspectivas e projetos de vida, que possibilitem sua realização pessoal e sua ascensão social. Neste contexto, a educação e o trabalho são dois dos principais fatores que podem transformar a vida destes jovens. Não faz muito tempo que a principal alternativa para a maioria dos jovens era trabalhar na área… Continuar lendo “Vou trabalhando, até conseguir meu primeiro emprego”

Apagão mental ou descaso do “Posto Ipiranga”?

O Brasil vive a pior crise hídrica dos últimos 91 anos e as perspectivas para os próximos meses não são as melhores: aumento das tarifas de energia elétrica para os segmentos da indústria e do comércio dificultarão, ainda mais, a já lenta recuperação econômica. Já o consumidor residencial será, mais uma vez, golpeado pelas costas,… Continuar lendo Apagão mental ou descaso do “Posto Ipiranga”?

Políticas públicas, sim! Populismo, não!

O sistema não teme o pobre que em fome. Teme o pobre que sabe pensar.” Paulo Freire Paulo Freire é um dos brasileiros mais conhecidos em todo o mundo: um educador revolucionário, que desenvolveu um método de alfabetização rápido e tinha como ponto de partida a experiência de vida de cada participante do projeto, sempre… Continuar lendo Políticas públicas, sim! Populismo, não!

As redes sociais informam, mas também podem alienar

Não resta dúvida de que vivemos na era da informação. A velocidade e a acessibilidade às informações cresceram de forma exponencial, embora o acesso ainda não seja universal. É preciso lembrar que as escolas públicas não são prioridade do governo, em termos de propiciar aos alunos um acesso à internet de qualidade, enquanto os alunos… Continuar lendo As redes sociais informam, mas também podem alienar

A responsabilidade humanista do sindicalismo

Os Acordos e as Convenções Coletivas de Trabalho são a materialização dos objetivos centrais dos sindicatos: organizar, representar e defender os interesses da classe trabalhadora. Em tempos de crise, como pelos quais estamos atravessando, desemprego, precarização, fome, falta de vacinas, desprezo pela vida humana e pela honestidade, os sindicatos precisam ir além das negociações com… Continuar lendo A responsabilidade humanista do sindicalismo

A terceirização e suas consequências aos trabalhadores

A terceirização de serviços e suas consequências nas relações de trabalho, é um tema que vem sendo cada vez mais discutido no seio da classe trabalhadora e pelos meios de comunicação que representam os trabalhadores. Na maioria das vezes, é unânime a opinião de que a terceirização provoca a precarização do trabalho. Claro que não… Continuar lendo A terceirização e suas consequências aos trabalhadores

Às vezes, a greve é amarga. Mas sempre será um direito!

Infelizmente, é comum que, quando ocorre uma greve, a maioria das pessoas e a quase totalidade das mídias critiquem os seus efeitos, mas, dificilmente apontam os motivos que levaram os trabalhadores a paralisarem suas atividades. Se as condições de trabalho fossem minimamente dignas, os salários justos e os direitos respeitados, a maioria das greves não… Continuar lendo Às vezes, a greve é amarga. Mas sempre será um direito!

SP amplia as escolas em período integral

No dia 12 de julho, o Governo do Estado de São Paulo anunciou a ampliação do programa de escolas em período integral. Em tempos de plena recessão econômica, em que mães, pais e familiares lutam para trabalhar e garantir o sustento, saber que o Estado está provendo boa educação, alimentação e segurança para seus filhos… Continuar lendo SP amplia as escolas em período integral

Recriação do Ministério do Trabalho: mais um golpe?

Diz um provérbio popular que “cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém”. A recriação do Ministério do Trabalho e da Previdência Social deve ser vista como muita cautela, pois, citando outro dito popular, “gato escaldado tem medo de água fria”.  A sociedade brasileira – e principalmente a classe trabalhadora – não pode… Continuar lendo Recriação do Ministério do Trabalho: mais um golpe?